ActionAid na Mídia

Veja o que estão falando sobre a nossa organização e descubra como podemos colaborar com a sua reportagem.

Compartilhe

Juliana Câmara

Assessora de Imprensa

27 / 03 / 2017

Seminário no Rio debate relações comerciais e políticas entre Brasil e China

Ex-ministro Celso Amorim e embaixador Samuel Pinheiro estão entre debatedores

RIO DE JANEIRO (24.03.2017) – Em meio ao abalo das exportações brasileiras em função da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na última semana, e de mudanças nos rumos da política externa, depois do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, as relações entre Brasil e China estarão em debate no Rio de Janeiro, durante o seminário “As Relações Sino-brasileiras: mudanças geopolíticas, investimentos e desafios para a sociedade civil”, realizado por ActionAid, Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) e Rede Brasileira pela Integração dos Povos (Rebrip). O evento, que acontece em 28 e 29 de março, terá entre os debatedores o ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim e o embaixador Samuel Pinheiro Guimarães.

Para Gerardo Cerdas, assessor de Políticas da ActionAid no Brasil e organizador do seminário, este será um momento de refletir sobre as implicações socioambientais do enorme crescimento dos investimentos chineses Brasil:

As relações entre os dois países mostram um crescimento significativo nos últimos anos, tanto é que a China é hoje o maior credor do Brasil no plano internacional e um dos seus maiores sócios internacionais. A China também é responsável por investimentos significativos no Brasil, não apenas em atividades secundárias, mas em geração de eletricidade, ou transmissão elétrica, e também em atividades industriais. Precisamos acompanhar e refletir sobre os impactos desta intensa relação para as populações das regiões brasileiras que recebem considerável quantidade de dinheiro chinês em grandes projetos de infraestrutura, como é o caso da Bacia do Tapajós.

Além das relações politicas e econômicas sino-brasileiras, estarão em discussão os investimentos chineses no mundo, com especial atenção para sua dimensão estratégica no marco das disputas geopolíticas contemporâneas e para seus desdobramentos socioambientais; as relações políticas globais Sul-Sul e a garantia de direitos básicos das populações de países em menor grau de desenvolvimento; e as perspectivas para a próxima Cúpula dos BRICS, que será realizada na China, em setembro. Junto ao ex-ministro e ao embaixador, participarão do evento Isabela Nogueira, do Instituto de Economia da UFRJ; Paulo Esteves, do BRICS Policy Center; Ana Saggioro Garcia, da UFRRJ; Sandeep Chachra, diretor da ActionAid na Índia; Fátima Shabodien, diretora da ActionAid na África do Sul; Francisco Menezes, diretor do Ibase, consultor de Políticas da ActionAid no Brasil e ex-presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional; e Miriam Saraiva, da UERJ, entre outros pesquisadores e representantes de organizações da sociedade civil. A programação completa está em anexo.

“O jogo da geopolítica mundial assumiu uma intensidade e, mais do que isto, uma gravidade antes imprevista. Brasil e China são peças de grande peso nesse tabuleiro. Assim, não será apenas uma troca de informações entre participantes conhecedores do assunto. Trata-se de atores com capacidade de incidência no debate e na formulação de propostas. Por outro lado, no complexo momento que vive o Brasil, esta discussão adquire uma condição estratégica, pois a forma como o país passa a se situar no cenário mundial poderá ter significativa influência sobre o que ocorrerá não somente no seu campo de alianças, mas também na própria condução de nossa política interna”, avalia Francisco Menezes.

SERVIÇO:

Seminário “As Relações Sino-brasileiras: mudanças geopolíticas, investimentos e desafios para a sociedade civil”

Quando: 28 e 29 de março de 2017

Juliana Câmara

Assessora de Imprensa

E-mail: juliana.camara@actionaid.org