ActionAid na Mídia

Veja o que estão falando sobre a nossa organização e descubra como podemos colaborar com a sua reportagem.

Compartilhe

Juliana Câmara

Assessora de Imprensa

17 / 05 / 2017

Marcha denuncia escalada da violência na Maré

Organizado pelo Fórum “Basta de Violência! Outra Maré é Possível”, ato acontece no dia 24 de maio (quarta-feira) a partir das 13 horas e reivindica direito dos moradores de favela à segurança pública. Diversas organizações da sociedade civil e artistas como Lázaro Ramos, Maria Flor, Camila Pitanga, Patrícia Pillar e Bruno Gagliasso, entre outros, apoiam a marcha.

Apenas nos três primeiros meses de 2017, 14 operações de forças de segurança pública e sete dias de conflitos entre grupos armados deixaram 13 pessoas mortas nas favelas que formam o Complexo da Maré. Durante todo o ano de 2016, foram 17mortos e 16 feridos em 33 incursões da polícia. Até o momento as crianças e jovens da Maré ficaram 11 dias sem aula e os moradores já contabilizam 17 dias de postos de saúde fechados, inclusive no dia da campanha de vacinação.

Situação inadmissível em outras regiões da cidade, confrontos com a polícia e entre grupos armados são rotineiros nas favelas do Rio de Janeiro, atingindo diretamente a vida de quem vive, trabalha e cria seus filhos nestes locais.

Com o objetivo de chamar atenção da sociedade e exigir uma solução do Poder Público para a escalada da violência na Maré, moradores, comerciantes, lideranças comunitárias e religiosas, organizações, representantes de órgãos públicos e artistas realizam na quarta-feira, dia 24 de maio, a Marcha Contra a Violência na Maré. O evento é organizado pelo Fórum “Basta de Violência! Outra Maré é Possível”.

O Fórum contesta a falta de transparência, por parte do Governo do Estado, sobre os motivos desta atuação violenta nas favelas do Rio de Janeiro, em uma estratégia que se repete há anos sem resultados efetivos. Para se ter uma ideia, durante os quinze meses em que as Forças Armadas ocuparam o conjunto de favelas da Maré, foram gastos R$ 1,6 milhões por dia (R$ 600 milhões no total). Em contrapartida, entre 2009 e 2015, o investimento da prefeitura em programas sociais na região foi de R$ 303,63 milhões – metade do investimento realizado com a Força de Pacificação em um ano e três meses.

Diversos artistas como Maria Flor, Patrícia Pillar, Bruno Gagliasso, Rico Dalasam, Adriana Varejão, Camila Pitanga e Lázaro Ramos apoiam a marcha e muitos deles gravaram depoimentos que foram publicados na página do Fórum no Facebook.

SERVIÇO:

Marcha Contra a Violência na Maré
QUANDO: dia 24 de maio, a partir das 13h
ONDE: Concentração na Praça do Parque União e em frente à Associação de Moradores do Conjunto Esperança

Juliana Câmara

Assessora de Imprensa

E-mail: juliana.camara@actionaid.org